Principais Problemas

Por que os prematuros devem ser acompanhados durante a vida pelo oftalmologista?

O hábito do exame oftalmológico freqüente deve ser adotado por todos nós. A prevenção é provada a todo instante como a medida mais econômica para a saúde pública. Não é diferente quando se trata de prematuros. Este grupo de pessoas deve receber uma atenção especial do oftalmologista nos exames oftalmológicos ao longo de sua vida.

É notada com mais freqüência nos prematuros a presença de hiperatividade e outros distúrbios comportamentais, hidrocefalia, seqüelas de meningite, malformações, assim como problemas oculares, tais como: estrabismo, grau, descolamento de retina (mesmo com tratamento), visão subnormal, altas miopias, hipermetropias, astigmatismo e anisometropias.

Os prematuros (com ou sem Retinopatia da Prematuridade) têm mais risco de descolamento de retina tardio (no jovem adulto).Isto se explica pela presença de degeneração de retina como a látice, mais freqüente entre eles. O estrabismo também é mais encontrado em prematuros. A literatura mostra que a miopia está associada à prematuridade. Num levantamento do nosso serviço, não publicado, notamos que a miopia era mais freqüente entre prematuros de menor peso e também naqueles que precisaram ser submetidos ao laser. Existem trabalhos que advertem sobre a relação entre o tratamento a laser ou crioterapia, utilizado para evitar o descolamento de retina, e o desenvolvimento de miopia (menor miopia para o laser e maior para a crioterapia).

Autor: Dra. Lígia Beatriz Bonotto
Data: 9/4/2007