Catarata Congênita

O que é catarata congênita bilateral total?

É a catarata completa em ambos os olhos. Neste caso o bebê nasce com o cristalino opacificado ou quase totalmente opacificado. Quando abrimos os seus olhos notamos que as pupilas estão brancas.

Assim que o problema é detectado, deve-se encaminhar a criança para o oftalmologista. É muito importante investigar as causas. Elas podem ser infecciosas (rubéola, toxoplasmose, citomegalovirus, entre outras), hereditárias (são mais freqüentes do que se imagina) ou erros metabólicos.

Observando as possíveis causas não é difícil imaginar que a catarata pode estar associada a outros problemas sistêmicos ou mesmo fazer parte do quadro sindrômico.Como a catarata é completa, impossibilita os exames, pois o oftalmologista não consegue calcular o grau e também não pode examinar o fundo de olho. Isso acontece porque o cristalino está muito turvo e não deixa a luz dos aparelhos atravessar da superfície da córnea até a retina. Para estes casos, é pedido o exame de ultra-som, com o qual o médico vai conhecer o tamanho do olho, saber se o olho só tem catarata ou se atrás do cristalino também tem alteração (vítreo turvo, descolamento ou fibrose retiniana, entre outros). O exame biomicroscópico e o ultra-som dão condições para o oftalmologista saber se é realmente catarata o que o bebê apresenta.

Os bebês se mexem muito, choram e não toleram exames prologados. Isso pode dificultar o diagnóstico diferencial com fibrose retrolental, por exemplo (tecido fibrinoso que se forma logo atrás do cristalino transparente, que também é branco opaco). Contudo, com o auxílio da biomicroscopia e ultra-som, este diagnóstico é possível.